10 flores para cultivar em casa

Lindas e coloridas, as flores embelezam qualquer ambiente.  

1) Onze-horas

Lá pela hora do almoço para alguns, ou quase para outros, quando o sol começa a entrar a pino, a Portulaca atinge seu florescimento máximo do dia. Por isso, a flor, da família das Portulacaceae, a mesma da pata-de-elefante e da beldroega-graúda, tem como nome popular onze-horas. Fácil de plantar e pouco exigente em cuidados durante o desenvolvimento, a onze-horas possui pétalas delicadas em várias cores vibrantes, tornando-se uma bela flor para ornamentação.

A onze-horas gosta muito do sol e tem florescimento o ano inteiro - diminuindo no inverno. Embora o clima quente seja seu preferido, a planta tem boa tolerância a geadas, podendo ser cultivada em todo o país. 

2) Violeta

Pequenas, delicadas e de muitas cores. Assim são as violetas, planta cuja beleza tem muitos admiradores. Cercada por folhas verdes cobertas por penugens, que dão a sensação de veludo, as flores são miúdas, abundantes e não apresentam cheiro. Entre os tons mais encontrados estão cor-de-rosa, branco, azul, mesclado e o próprio violeta.

Muito popular como ornamento, as violetas são fáceis de cultivar e não ocupam muito espaço. Alcançam tamanho de 15 a 20 centímetros e, com raízes curtas, apresentam bom desenvolvimento em pequenos vasos. Os de plástico são bastante comuns, porém, os modelos de barro são os mais indicados pela capacidade de absorção de umidade. Irrigações em excesso podem levar as raízes ao apodrecimento.

A luminosidade é necessária para o seu crescimento, desde que, no entanto, a planta não fique exposta ao sol diretamente. Um outro cuidado que se deve ter é quanto ao ataque de pragas e à ocorrência de doenças.

3) Gérbera

Com cerca de duas dezenas de tonalidades, que vão do branco ao vermelho, a gérbera é uma flor ideal para embelezar ambientes com cores intensas e vibrantes. Muito popular,  é uma planta herbácea, perene e fácil de ser cultivada. Não exige muitos cuidados e tem boa adaptação em regiões de clima seco. Como é rústica, tolera solos mais secos, porém, em períodos de pouca chuva, deve contar com regas regulares, de uma a duas vezes por semana.

O cultivo da flor deve ser realizado em local arejado e onde há incidência de sol. Propagada por sementes, tem em geral na segunda floração a aparência mais vistosa. Com até 40 centímetros de altura, ela conta com variedades para corte e para plantio em vasos (que são exemplares de desenvolvimento mais compacto).

4) Crisântemo

Flor dourada é o significado da palavra crisântemo em grego, embora suas pétalas possam mostrar uma ampla gama de cores. Além dessa diversidade, o crisântemo apresenta ainda cultivares com botões de formatos diferentes, tornando-se uma excelente opção para decorar ambientes.

O crisântemo se desenvolve bem em períodos de dias curtos, florescendo naturalmente no inverno.

5) Lisianto

Originariamente, o lisianto é de cor roxa ou branca, com pétalas simples, como é muito comum no Japão, onde foi iniciado, já na década de 1930, o melhoramento genético da planta, ampliando-se assim a oferta de cores e formas das pétalas das flores.

Suscetível a pragas e doenças, o plantio de lisianto demanda atenção do produtor. Para ter mais segurança no manejo, o ideal é consultar um profissional da área agrícola. Um engenheiro agrônomo habilitado pode elaborar um programa de pulverizações de acordo com as condições climáticas da região e com a fase do cultivo.

6) Minimargarida

Entre as mais de 20 mil espécies de margaridas, o equivalente a mais de 10% das flores existentes no mundo, as miniaturas se destacam pela graciosidade do porte reduzido dos botões.

Pequenas e delicadas, as margaridinhas, como também são chamadas na versão mini da flor, têm miolo amarelo, cercado por pétalas de diversos tons. Semelhante aos exemplares convencionais, se adaptam a qualquer clima e se proliferam facilmente, mesmo em solos mais secos. No entanto, terrenos com bastante matéria orgânica, boa capacidade de drenagem e estrutura dão suporte para garantir uma planta anual.

7) Azaleia

Branco, rosa, vermelho e tons mesclados são as principais cores da flor, que tem plantio espalhado pelo mundo. Apesar de resistentes, as azaleias estão sujeitas a ataques de algumas pragas, que podem ser combatidas com inseticidas biodegradáveis e à base de água.

Em geral, tornam-se vulneráveis ao avanço de pulgões, cochonilhas, tripes e moscas-minadoras por causa das condições inadequadas do processo de plantio. Entre elas estão regas irregulares, condições deficientes de luz e/ou de ventilação, baixa umidade relativa ou muitas plantas instaladas em uma área muito restrita.

8) Begônia

Com formatos e tonalidades variadas, a begônia é uma das opções de planta bem aceitas no mercado, além de ser fácil de lidar para quem quer cultivá-la. Destinada para ornamentação, a begônia pode atingir até 30 centímetros de altura. Com folhagens verdes ou avermelhadas e bordas recortadas, a planta floresce bem na maior parte do ano. Embora seja uma espécie perene, pode ser cultivada como uma planta anual.

Há muitas variedades de begônia para plantio, que podem ser divididas entre as mais adequadas para vaso e outras para jardins, as quais são mais indicadas para quem está iniciando a atividade de cultivo. O processo de propagação em canteiro é mais simples e as flores também têm a possibilidade de ser transferidas para vasos grandes e jardineiras.

9) Jacinto

De cores intensas, a flor, cuja altura varia de 20 a 50 centímetros, tem tamanho adequado e beleza para fazer parte de qualquer ambiente de residências, estabelecimentos comerciais e locais públicos.

Perfumada, a flor do jacinto aromatiza naturalmente o lugar onde se encontra, proporcionando uma sensação de proximidade com a natureza. Como seu exuberante e colorido florescimento ocorre na primavera, particularmente em regiões de clima frio, onde as condições naturais permitem que o bulbo passe por uma fase de dormência, que acontece durante todo o inverno, a planta é uma ótima opção para celebrar a alegre estação das flores.

10) Hortênsia

Pouco comum entre as plantas, a cor azul é a característica marcante da hortênsia (Hydrangea macrophylla), flor de cultivo fácil, rápido e simples para produção comercial. Rústica e de boa adaptação a diferentes tipos de solos, a hortênsia ainda se destaca quanto à exuberância dos cachos que possui, os quais são muito utilizados para adornar diferentes ambientes.

Disponibilidade de água e temperatura adequada são as maiores exigências para o bom desenvolvimento da hortênsia. Como é originalmente de clima ameno, a planta, oriunda da China e do Japão, não se dá muito bem em regiões quentes e secas. No entanto, por meio de técnicas de melhoramento genético, há algumas variedades da flor cultivadas em diversos países de clima tropical, temperado e subtropical.

 

Fonte: Revista Globo Rural